Yoga

Yoga Beth Soares – Salvador/Bahia – Brasil

A yoga não é uma religião como compreendemos aqui no Ocidente, embora a sua prática como ensinada na Índia nos conduz ao encontro com Deus. Também não é uma atividade física, mesmo possuindo a característica de promover o fortalecimento e alongamento do corpo a partir da prática das ásanas,  que são as posturas praticadas na hatha yoga.

A hatha yoga condensa a parte do fortalecimento, não apenas dos músculos como alguns pensam, as posturas psicofísicas ou seja as ásanas, quando executadas da forma correta,  promovem o equilíbrio em todos os corpos, desde que respeitando a respiração,  limites pessoais, tempo, concentração, como ensinada dentro do milenar conhecimento.

As modernas práticas de atividades corporais, todas elas, não podem levar o indivíduo a alcançar os benefícios promovidos pela yoga. Considero todas um pouco filhas da mesma, embora lhes falte uma realidade que seja a condensação de todos os corpos.  A yoga é plenamente psicossomática,  não subdivide o ser em partes.  Quando isso ocorrer se dará pela prática do instrutor,  aprendiz no caminho que propõe um ser humano maravilhosamente refletindo sua ética, moral, respeitando a si  mesmo que é fragmento do Todo. Sendo o ser humano um fragmento do Todo, carrega o mesmo em si e Dele não pode ser dissociado.

A yoga pode ser praticada por pessoas em todas idades,  não importa quem seja, não depende de praticar uma religião ou ser ateu. Pessoas com limitações na sua locomoção,  cadeirantes, podem praticar a yoga. Gestantes e bebês também podem praticar, para todos os seres humanos haverá um espaço.

Podemos ver algumas pessoas com bastante elasticidade executar posturas bastante difíceis de forma admirável,  isso se dá pelo grande tempo de práticas ou pela facilidade do próprio corpo associado a algum tempo de práticas,  a genética pode ajudar muito a alguns conseguirem com mais facilidade, mas apesar de causar admiração para muitos, não podemos pensar que o propósito da yoga seja conduzir as pessoas a realizar posturas difíceis,  ficar de cabeça para baixo, ou envaidecer-se por dominar o corpo.

O maior desafio do praticante da yoga é dominar a si mesmo, dominar o ego, compreender que somos parte de um todo, pedaços de um só,  vivendo provisoriamente experiências individuais.

Dominar a si mesmo significa, inicialmente, o domínio dos sentidos. Aquele que domina os sentidos poderá crescer na direção da liberdade. E que não se confunda essa colocação com voto de pobreza ou isolamento.  Estar pobre materialmente desejando algo que não se tem é estar dominado pelo desejo do ter, desfrutar de um bem material sem apego, sem escravidão, podendo abrir mão a qualquer momento, sem sofrimento é desapego.

Dominar a si mesmo é um dos maiores desafios e benefícios do praticante da yoga.

Ainda falarei mais sobre isso…

yoga-meditação-aulas-salvador-bahia-beth-soares

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close