Grávidas nas aulas e nos palcos

[000046]

Os presentes mais preciosos são encaminhados pelo divino, não tem como medir o valor e é difícil descrever por palavras. Já recebi muitos presentes desses e concordo com quem pensa que é muita sorte pois realmente é. Preciso acrescentar que não basta ter sorte também é preciso semear. A minha semeadura através da dança e da yoga me devolve um jardim cheio de flores especiais, elas me dão presentes que valem mais que todos os tesouros deste planeta.

Nesta postagem vou falar da minha experiência durante um projeto de duração planejada, exatamente nove meses, traduzindo, para ser mais clara, a oportunidade em acompanhar os nove meses de gestação de uma aluna nas aulas de dança ou de yoga.

Descrever por palavras essa relação com uma aluna que está grávida é uma tarefa difícil pois aqui não desejo falar sobre o desenrolar técnico das aulas que diga-se de passagem requer bastante experiência e estudo. A dança do ventre e a yoga são atividades maravilhosas para as mulheres grávidas mas é necessário que a professora esteja preparada para o trabalho com o corpo da gestante. Voltando ao ponto que desenvolverei, a questão da relação emocional e afetiva, essa é de grande riqueza e recheada de momentos que sempre carregarei na memória.

Carine Sergio descobriu a gravidez após a apresentação de um de nossos espetáculos no Teatro Moliére e até hoje quando vejo a sua foto no palco penso que ali estava o seu bebezinho e ela apenas desconfiava, a confirmação veio em seguida, é muito linda esta recordação.

Daiane Paranhos, fez aulas e dançou em espetáculos do quarto até o final do oitavo mês da gestação de Luciano Filho, seu segundo bebê. Lembro claramente, linda, vestindo uma bata branca, dançamos um khaleege, coreografia de Cássia Brasileiro, no Teatro Vila Velha, inesquecível, a todo momento eu dizia: – Daiane, modera… ela respondia: Estou bem Beth. Os ensaios eram longos, ela estava em todos, fazendo pausas para relaxar, levava sempre até o final com sorriso lindo no rosto, ao voltar para casa tinha a pequena Camila para cuidar, para ela tudo estava bem, sem problemas, exemplo de organização e força!

Gina Sento Sé, grávida de Bruninha fez um percurso de tempo nas aulas parecido com o de Daiane, também não esqueço a sua enorme barriga em um espetáculo no qual a nossa Companhia de Dança apresentou-se no Teatro Castro Alves, esta viva a lembrança da minha preocupação em não permitir nenhuma colega entre Gina e a passagem da coxia, deixando o caminho livre caso uma saída emergencial fosse necessária, que não ocorreu e foi muito gratificante compartilharmos daquele palco. Lembro um outro momento, seu solo na Noite da Dança no Ateliê Art Cult, confesso que chorei!

Com Alane Souza a experiência foi ser sua professora de yoga durante a gestação de Bia. Aluna de dança,  preferiu trocar o curso no período da gravidez, fez aulas até o seu oitavo mês e foi fenomenal ouvir dela que escutava a minha voz orientando a sua respiração durante o parto, não tem preço ouvir uma coisa dessas!

Inara também aluna de yoga me presenteou com a convivência durante a maior parte da gravidez do seu lindo primeiro filho, em busca de seu fortalecimento físico, melhoria da respiração e tranquilidade durante a gestação cheia de compromissos da sua vida de empresária.

Atualmente ganhei outro presente divino que é a presença de Aline Mendonça, aluna das turmas de yoga de Pedro, adicionou para sua rotina o curso de dança do ventre aos três meses de gravidez. Dois meses depois, aos cinco de gestação dançou na Companhia de Dança, em nosso espetáculo no Bahia Othon Palace, ter iniciação básica na dança do ventre ajudou a acelerar o processo, quem me conhece sabe o quanto amo preparação para apresentações e não deu outra (risos), ela abraçou o desafio e dançou. Me deixou muito feliz o sorriso de alegria dela por sua realização, está vivo nos meus pensamentos, muito lindo de se ver.

Greice Ximena deixei para falar por último pois foi um pouco diferente. Ao receber o resultado positivo dos seus exames, não suspendeu uma aula sequer! Aluna das minhas turmas de dança do ventre e de yoga com Pedro Soares, sua rotina no Ateliê Art Cult sempre foi de aulas nos sábados das 8h até quase 11h, nada mudou do primeiro ao último mês de gravidez. Foi muito divino acompanhar cada semana de Greice. Sempre após a rotina do sábado, eu e Pedro conversávamos sobre seu desempenho e mudanças. Animada, sorridente e brincalhona, durante os nove meses de Greice a nossa sala de aula tinha um brilho especial. Ficaram lembranças preciosas, como a construção do seu primeiro solo (que contarei em outa postagem), para nosso espetáculo Noite Glamour, no Bahia Othon Palace, em dezembro de 2015, aos cinco meses de gestação de Jasmine (a princesa do Alladin), quando também chorei ao vê-la no palco (risos). Em abril de 2016, fizemos um evento em homenagem a dança, no Ateliê Art Cult, Greice me presenteou novamente com seu solo, cinco dias antes de dar a luz a Jasmine! Eu chorei outra vez e concluo que devo estar dançando junto com as grávidas para não chorar.

Por tudo isso repito, existem presentes que o divino envia e não tem riqueza no mundo que supere. Sou feliz  ao lado de pessoas que tanto me ensinam ao mesmo tempo que comigo também aprendem!

Agradeço a todas pessoas citadas aqui no texto por tanto carinho e confiança, amplio a muitas que aqui não estão citadas, meu jardim de flores é muito grande e rico!

Na foto: Greice Ximena

Crédito da imagem: Jeferson

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close